Maluf oferece US$ 1 milhão para não ser preso em Nova York

Maluf oferece US$ 1 milhão para não ser preso em Nova York

Os advogados do deputado Paulo Maluf (PP-SP) em Nova York propuseram um acordo à Promotoria daquela cidade, pelo qual Maluf pagaria uma multa de US$ 1 milhão (R$ 2,2 milhões), para se livrar de uma ordem de prisão preventiva decretada em 2007. A informação é do jornal “Folha de S.Paulo” e foi publicada nesta quarta-feira. Maluf quer voltar a viajar para o exterior sem correr o risco de ser preso, segundo a publicação.

Dilma chega a NY para participar da Assembleia-geral da ONU

Dilma chega a NY para participar da Assembleia-geral da ONU

Presidente defenderá em discurso regras contra espionagem internacional. Ela terá ainda encontro com empresários sobre investimentos no Brasil

A presidente Dilma Rousseff chegou por volta das 7h desta segunda-feira (23) a Nova York para participar da Assembleia-Geral das Nações Unidas, onde irá fazer discurso nesta terça contra a espionagem norte-americana no Brasil. Ela passa o dia sem compromissos oficiais e deve finalizar o texto da declaração que fará na abertura do evento.

Estátua da Liberdade é reaberta para o público

liberdade_estatua

A Estátua da Liberdade, fechada desde a passagem da tempestade Sandy, foi reaberta ao público neste 4 de julho, dia em que os Estados Unidos comemoram sua independência com fogos de artifício e churrascos.

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, e outras autoridades participaram da cerimônia de corte da fita nesta quinta-feira, que marcou a reabertura do ponto turístico.

Equipe que atuou no atendimento psicológico do 11/9 ajudará no RS

world-trade-center-11-setembro

Um grupo de profissionais que auxiliou no atendimento de familiares de vítimas do ataque de 11 de setembro de 2001 contra as Torres Gêmeas, em Nova York, atuará no suporte psicológico de parentes dos pacientes internados em estado grave em Porto Alegre, após incêndio em boate no interior do Estado que matou ao menos 231 pessoas, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, nesta terça-feira.

Presidente Dilma critica os Estados Unidos e nega protecionismo brasileiro

A presidente Dilma Rousseff reagiu hoje (25), em Nova York, na abertura da 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas, no seu discurso, a acusação do governo dos Estados Unidos que o Brasil adotou medidas protecionistas para garantir mercado aos seus produtos. Dilma ressaltou que todas as decisões, adotadas no Brasil, são respaldadas pela Organização Mundial do Comércio (OMC). Ela negou irregularidades ou desvios de conduta.

Assembleia-Geral da ONU começa hoje com 193 nações participantes

Começa nesta terça-feira, 25, a 67ª edição da Assembleia-Geral da ONU, com discursos dos chefes de Estado dos 193 países integrantes das Nações Unidas. Tradicionalmente, o Brasil abre os trabalhos, como é feito desde 1947, com o chanceler Oswaldo Aranha. A presidente Dilma Rousseff, que no ano passado foi a primeira mulher a abrir a Assembleia-Geral, deve procurar fazer um apelo à “moderação” em seu discurso, agendado para 9h (no horário local, 10h em Brasília).

Dilma chega aos EUA para abrir Assembleia Geral da ONU

Dilma fará dicurso de abertura da Assembleia Geral

A presidente Dilma Rousseff chegou neste domingo, 23, a Nova York, onde fará na terça-feira o discurso de abertura dos debates entre os chefes de Estado na 67ª Assembleia Geral das Nações Unidas. Ainda à espera de confirmações sobre possíveis compromissos bilaterais, a agenda da presidente permanece ”em construção”, como define a assessoria do Planalto. Ela deve ficar na cidade até quarta-feira pela manhã.

Dilma participa da Assembleia Geral das Nações Unidas em Nova York

A presidenta Dilma Rousseff participa de intensa agenda internacional nos próximos dias. Ela estará em Nova York de amanhã (23) até o dia 26, onde participará da 67ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). A abertura será no dia 25. Em 2011, ela foi a primeira mulher a fazer o discurso de inauguração do evento.

A Assembleia Geral da ONU terá como tema principal a prevenção e a resolução pacífica de conflitos internacionais. Também será debatida a implementação dos compromissos assumidos na Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

Page 1 of 2