Efetivo do Gaeco terá aumento de 27%, diz governo

Efetivo do Gaeco terá aumento de 27%, diz governo

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado deve ter o efetivo aumentado em 27%. Isto porque hoje o governador Beto Richa assinou o documento que autoriza a realocação de policiais civis e militares ao órgão, vinculado ao Ministério Público do Paraná. A medida publicada no Diário Oficial desta quarta-feira aumenta de 56 para 71 o número de agentes cedidos às seis unidades do Gaeco no Estado.

PMs acusados de tortura são afastados das funções

PMs acusados de tortura são afastados das funções

Cinco policiais militares investigados pela suposta prática de tortura foram afastados de suas funções. O afastamento foi determinado pela 8.ª Vara Criminal de Curitiba, na sexta-feira (4 de abril), em resposta ao pedido feito pelos promotores que atuam no Núcleo Regional de Curitiba do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). A medida estabelece também a proibição de contato entre os policiais e as vítimas e as testemunhas do caso, para evitar coação e constrangimento.

Gaeco cumpre mandados de prisão e seis policiais civis são presos no Paraná

Gaeco cumpre mandados de prisão e seis policiais civis são presos no Paraná

Mandados foram cumpridos em São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Cascavel, Santa Terezinha do Itaipu, Foz do Iguaçu e Curitiba

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) de Foz do Iguaçu, na região oeste do estado cumpriu, juntamente com a Corregedoria da Polícia Civil, Denarc e Polícia Militar, dez mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão determinados pela Justiça de São Miguel do Iguaçu. São apontados como participantes de uma quadrilha de roubo de cargas seis policiais civis. Desse total, três deles tiveram a prisão decretada pelo Poder Judiciário e outros três foram afastados de suas funções.

Beto Richa decreta o fim do rodízio no Gaeco

Beto Richa decreta o fim do rodízio no Gaeco

O Governador Beto Richa assinou o decreto Decreto nº 10.296 que põe fim ao rodízio de policiais do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Richa assinou a decisão antes de sua viagem ao exterior, programada para esta sexta-feira (27). A partir do decreto, os policiais permanecem por tempo indeterminado no Gaeco e se torna possível que auditores também integrem o grupo de forma fixa.

Cid Vasques visita delegado e investigador baleados e afirma que decisão sobre Gaeco está nas mãos do Governo

Cid Vasques visita delegado e investigador baleados e afirma que decisão sobre Gaeco está nas mãos do Governo

O Secretário de Segurança Pública do Paraná, Cid Vasques, visitou na tarde desta sexta-feira (31) o delegado e o investigador do Cope que foram baleados no confronto em Campo Magro. Em entrevista coletiva, Vasques informou que os dois apresentaram melhoras em seus quadros clínicos e que chegou a conversar com o delegado. “O delegado é um exemplo de motivação. Estava preocupado em não ter conseguido sucesso no caso ao invés de se preocupar com seu estado de saúde” – afirmou.

FIM DO IMPASSE: quem decide agora sobre policiais que integram o Gaeco é a Procuradoria-Geral de Justiça e o governo do estado

FIM DO IMPASSE: quem decide agora sobre policiais que integram o Gaeco é a Procuradoria-Geral de Justiça e o governo do estado

O Ministério Público do Paraná e o Governo do Estado chegaram a um entendimento em relação ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado. Depois de uma reunião realizada ontem ficou decidido que as instâncias de indicação e de designação de policiais passarão a ser, respectivamente, a Procuradoria-Geral de Justiça e o governador do Estado, e não mais Gaeco e Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp).

Gaeco se reúne para definir futuro sem o rodízio proposto pelo governo do estado

Gaeco se reúne para definir futuro sem o rodízio proposto pelo governo do estado

Uma reunião prevista para esta quinta-feira (30) pode definir o futuro do Gaeco. A decisão deve resolver o problema do grupo com o rodízio proposto pelo governo do estado. Os dez promotores dos seis núcleos de atuação no estado vão se reunir, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, para debater duas possibilidades: o possível fechamento total do Gaeco, com a liberação imediata dos 32 policiais que ainda permanecem em atividade, ou uma renovação total no quadro de agentes.

Page 1 of 13